Contacte-nos
Contáctanos para nuevas contrataciones
o
Nós te chamamos
O número de telefone é obrigatório Deve inserir um número de telefone correto
Acepto la política de protección de datos.
Para continuar, deve aceitar a política de proteção de dados
hero.jpg
hero.jpg
hero.jpg

Asfaltos

Asfaltos: para além da estrada

Também estamos presentes em: indústria, aeroportos e ferrovias.

Segurança, inovação e preocupação com as pessoas e o ambiente

Na Repsol trabalhamos para proporcionar à sociedade as melhores infraestruturas respeitando o ambiente. Para isso, aplicamos todo o nosso potencial inovador no desenvolvimento de soluções "verdes" na indústria do asfalto.

bloque-de-contenido2.jpg

Inovação para oferecer soluções à medida do seu negócio

O nosso Laboratório Repsol, com equipamento completo para testar as misturas betuminosas, permite-nos comprovar os nossos produtos em condições de serviço.

bloque-de-contenido1.jpg

Adaptamo-nos a todas as necessidades

Não só aplicamos a inovação no desenvolvimento dos nossos produtos, como também incidimos sobre o transporte e armazenamento. Assim, dispomos de: granéis, tambores, pellets, isocontentores para betume, bitubags e IBC.

Têm dúvidas?

O betume é um ligante preto, sólido ou muito viscoso à temperatura ambiente, insensível à água, cuja viscosidade diminui com a temperatura. Estas propriedades tornam-no adequado para o seu emprego na construção de estradas e impermeabilização de superfícies.

Uma estrada é uma infra-estrutura linear, cuja função é permitir o tráfego rodoviário de veículos, em condições adequadas de segurança e conforto. A construção de uma estrada é uma tarefa complexa e depende fundamentalmente do serviço que vá prestar. Basicamente, uma estrada configura-se à base de espalhar sucessivas camadas de materiais pétreos, de diferentes qualidades e resistências, em função da sua posição na estrutura da secção da estrada. Construtivamente, haverá diferenças, se temos de escavar no terreno para situar a nossa estrada (desmontes) ou se temos de acrescentar terreno (aterros). O maior "inimigo" das estradas, é o que as "desgastam", são as importantes cargas dos veículos pesados e os agentes climatológicos. As últimas camadas, sobre as quais estão em contacto directo os pneus dos veículos com a estrada, constituem o pavimento das mesmas. A maioria dos pavimentos de estradas constroem-se à base de misturas betuminosas, isto é, com mistura de pedras seleccionadas em tamanho e qualidade (seco) e betume ou asfalto, que é a "cola" preta que "une" as ditas pedras, para que a passagem dos veículos por cima delas não as desagregue.

A utilização de materiais tratados com cimento em alguma das camadas do pavimento de qualquer superfície pode dar lugar à possível reflexão de fissuras de retracção, de endurecimento ou térmica, destas camadas à superfície do pavimento, com os conseguintes problemas de incomodidade para o utilizador, risco de entrada de água no pavimento, deterioração da camada de desgaste,…

Além do mais, como já se mencionou em anteriores perguntas, a exposição do betume à intempérie faz com que se produza uma oxidação pelos raios ultravioletas procedentes do sol e pelo contacto com o oxigénio do ar, perdendo o betume as suas fracções mais ligeiras, tornando-se rígido e, portanto, perdendo as suas qualidades de flexibilidade e capacidade de adesão aos agregados da mistura.

Existem numerosos tipos de pavimentos em função da zona climática em que se encontram, assim como do tráfego que suportam. Deste modo, têm-se diferentes tipos de misturas, com diferentes granulometrias, e o tipo de ligante a empregar é diferente em cada caso, dependendo das exigências que deva suportar a estrada.

Também se considera que o tipo de mistura empregue para o pavimento de uma estrada de montanha não é o mesmo que o empregue numa via rápida de uma zona quente, além do mais, os requisitos exigidos para cada um dos componentes da mistura betuminosa são diferentes.